ESTILO

Audi do Brasil cria programa de transformação cultural em prol da igualdade de gênero

Batizado de Mulheres Audi, iniciativa terá três etapas e prevê a intensificação da atuação pela equidade de gêneros de dentro da empresa para fora

No mês da mulher a Audi do Brasil inicia o movimento Mulheres Audi, cujo objetivo é intensificar a discussão de equidade de gênero, sempre aplicando lentes interseccionais, e propor ações práticas de aumento da representatividade feminina que garantam o crescimento profissional das mulheres na empresa e no universo automotivo. O programa terá três etapas, sendo a primeira delas com foco na transformação da cultura interna da companhia, além de uma parceria com a consultoria Think Eva e participação da atriz e ativista social Isabelle Drummond, primeira mulher embaixadora da marca.

Para Karine Fernandes, Gerente Sênior de Recursos Humanos da Audi do Brasil, “entendemos a relevância e a importância de trabalhar a questão de gênero, pois somos uma empresa que tem no DNA a evolução constante. Como mulher, atuo em um mercado tradicionalmente masculino e vejo uma grande oportunidade de construir uma cultura cada vez mais diversificada e plural. Já passou da hora do mercado automotivo abrir o diálogo de equidade de gênero de forma genuína para construir uma verdadeira representatividade feminina. E essa mudança só ocorrerá se transformarmos a cultura de dentro para fora”.

A primeira etapa do programa já teve início com a própria formulação do Mulheres Audi. Um grupo de colaboradoras da empresa tem conversado periodicamente para debater não apenas formas de ampliar a discussão, mas sim de promover uma verdadeira transformação cultural interna. Os diálogos fundamentaram a criação da plataforma e dos pilares necessários. Estes encontros internos ocorrerão agora com mais frequência e terão um olhar para ações práticas.

O segundo estágio do programa contempla a parceria com a Think Eva, consultoria de inovação social que busca criar soluções para reduzir as desigualdades de gênero e intersecções. A Audi será a primeira empresa automotiva a realizar um projeto com a organização, que prevê o mapeamento do cenário atual da empresa, levantamento dos potenciais e desenvolvimento de um plano para colocar as ações em prática.

Com a mudança cultural interna consolidada, a terceira etapa dará início à promoção do debate para fora da empresa. Nesta fase, a embaixadora da marca Isabelle Drummond participará de rodadas de conversa chamadas de Audi Talks com lideranças femininas tanto na Audi quanto nas concessionárias da marca espalhadas pelo País. O objetivo é criar debates que se aprofundam no tema de igualdade de gênero propondo a construção de uma sociedade inclusiva e equitativa.

“Desde que me tornei a primeira mulher embaixadora da Audi tenho percebido a necessidade de aproximar cada vez mais o público feminino do universo automotivo. Espero poder ampliar cada vez mais o diálogo e gerar representatividade por meio de todas as mulheres que já fazem um trabalho magnífico na Audi e em toda a indústria automotiva”, afirma Isabelle Drummond.

Deixe um comentário